Categorias
geral grátis internet

Bit Torrent, Azureus e eDonkey2000

Como fazer downloads de arquivos, filmes, documentários através de arquivos .torrent

Um pouco de história sobre troca de arquivos:
No tempo do BBS, a comunicação era linear.
Não havia o conceito de recomeçar um download do ponto onde havia parado, as conexões eram lentas.
Segundo o site CONTRADITORIUM, isso atrasou muito a principal função da Internet, que é a troca de arquivos de sacanagem e filmes pornôs.
Até hoje um download via FTP, são dois computadores enviando e recebendo arquivos ( informações) independente do que os computadores da rede mundial estejam fazendo.
Exemplos de P2P: Carracho, KDX , Hotline, Napster, Acquisition.
O NAPSTER foi da primeira geração de programas peer-to-peer. Ele baixava os arquivos de um usuário de cada vez. MP3 passou a ser um popul.ar por conta da troca deles na internet. E assim, o Napster enlouqueceu empresas fonogáficas.
Outros softwares de P2P, como Gnutella e Kazaa, tambem sofriam desta limitação de baixar arquivo de um usuário por vez.
Daí veio o eMule, que usa o modelo de “fila”. No EMULE, a troca é condicional. Só permito o download do arquivo A se você compartilhar, para mim, o arquivo B.
No EMULE, há muitos arquivos falsos (que levam dias pra baixar), spams, vírus e pornografia ilegal.
Nada garante que um arquivo downloadeado, seja o que você queria e esperou tanto tanto por ele.
Bom…
Surge o famoso DVD e os leitores de DVDs para computadores pessoais. De carona, criaram também o DeCSS, que descriptografava os DVDs, liberava as regiões dos players. Aparece também o formato de compressão DIVX.
Proliferam filmes e documentários online. A pirataria corre solta.
E então, a Motion Pictures Association of America processa usuários de P2P que baixaram filmes ilegalmente.
Aparece, então, o formato TORRENT,(mais conhecido como Bit Torrent)
Foi criado por Bram Cohen em 2003 e tem sido o alvo nº1 de empresas que lutam por direitos autorais.
Ele partiu da idéia:
1. como distribuir uniformemente um arquivo para o maior número de pessoas simultaneamente?
2. como evitar filas e sobrecarga de servidor quando da fase inicial, onde somente um, ou poucos computadores possuem o tal arquivo?
A solução proposta foi bacanérrima!
Por definição, todo membro de um enxame (o termo que compreende os computadores conectados a um arquivo torrent) é tanto receptor quanto transmissor.

O que é o Bit Torrent?

É um protocolo de compartilhamento de arquivos que progressivamente distribui a transferência da banda entre muitos usuários.
Ele faz com que grandes arquivos de audio e vídeo, possam ser downloadeados através da WEB, em um tempo razoável ( de alguns minutos até algumas horas). Ele tambem reduz o custo de transferência de arquivos para um site que disponibilize muito conteúdo.
Ele introduziu o conceito “partilhe o que já descarregou” maximizando muito o desempenho e possibilitando downloads rápidos e imediatos.
Por exemplo, uma vez que um usuário de Bit Torrent começa a downlodear um arquivo de vídeo, ele passa também a disponibilizar este mesmo arquivo. O próximo usuário, que tiver interesse neste mesmo arquivo, já começa a fazer o download do primeiro usuário.
Os downloads se tornam, progressivamente mais rápidos e eficientes. O uso da banda, transfer rate, é distribuido entre os usuários, minimilizando os custos para todos.

Como Bit Torrent funciona?

Na rede BitTorrent os arquivos são quebrados em pedaços de geralmente 256Kb ou 512 kb. Ao contrário de outras redes, os utilizadores da rede BitTorrent partilham pedaços em ordem aleatória, que podem ser reconstituídos mais tarde para formar o arquivo final.
O sistema de partilhamento optimiza ao máximo o desempenho geral de rede, uma vez que não existem filas de espera e todos partilham pedaços entre si, não sobrecarregando um servidor central, como acontece com sites de downloads por exemplo. Assim, quanto mais utilizadores entram para descarregar um determinado arquivo, mais largura de banda se torna disponível.
Existem dois tipos de pontos em uma rede torrent:
Os Seeders ( semeadores)
Os Leechers ( chupadores)
Seeder é que semeia um Torrent, Leecher é que faz o download ( utilizadores-peers).

Como você partilha um arquivo no Azureus?

1) Primeiro você faz um conta em um TRACKER.
* O tracker é o computador que vai fazer a ligação entre os seeder(s) e os receptores, em outras palavras é o elo de ligação entre os usuários que estão compartilhando o arquivo.
O Tracker que eu recomendo é o www.torrentbox.com
2) Cria um Arquivo .torrent usando o AZUREUS.
O Azureus pede o “rastreador externo” ( que nada mais é que o TRACKER que você se cadastrou antes)
3) Entra no site de TRACKER que você havia se cadastrado, no caso “torrent box”, e faça um “UPLOAD TORRENT” coloca no ar por através de um tracker . E vc passa a ser um SEEDER (Semeador)
4) O arquivo .Torrent fica disponivel em alguma pagina na web, fixa indexada em um tracker, ou você o envia o link diretamente para um amigo seu.
5) Utilizadores, Leechers ou PEERS- vão começar a “baixar” teu arquivo.

Como downloadear um arquivo de um arquivo .torrent?

é bastante intuitivo. Cada pessoa que quiser descarregar um arquivo, primeiro deve descarregar o arquivo torrent que aponta para o arquivo de um site de TRACKER
Então, atenção, não existe sistema de busca dentro de um cliente de Bit Torrent, por ex. Azureus, o utilizador deve procurar o torrent em sites da internet.
Depois abre o arquivo .torrent no seu cliente BitTorrent.
O arquivo torrent mostra ao cliente o endereço do tracker, que mantém um log de quais os utilizadores que estão descarregando o arquivo e onde o arquivo e seus pedaços estão (caso o tracker esteja fora do ar fica impossível começar o download).
Depois do download começar, se o tracker sair do ar ainda é possível continuar o download, mas perde-se a informação de quais os utilizadores que estão online e quais os blocos que estão disponíveis.
Para cada fonte disponível o cliente lista quais blocos do arquivo que estão disponíveis, para depois pedir o bloco menos disponível na rede que ele ainda não possui. Essa priorização, dos blocos mais raros entre os utilizadores da rede primeiro, faz com que todos tenham blocos para partilhar. Assim que um cliente termina de descarregar um bloco, ele é automaticamente “hasheado” para garantir a integridade e segurança do mesmo, para em seguida procurar um cliente qualquer para fazer o upload daquele bloco.
Os utilizadores que já terminaram de descarregar um arquivo são “semeadores”.

Quem faz mais uploads de arquivos .torrent ganha melhor performance?

O sistema de compensação por uploads do BitTorrent já era implementado numa variante no KaZaA em 2002. O nível de participação de um usuário aumentaria e baixaria de acordo com o volume de uploads.

Sistemas parecidos ao Bit Torrent?

Similar ao eDonkey2000 , porem no eDonkey2000 os nós da última costumam partilhar um número muito maior de arquivos, tornando a banda disponível para cada arquivo muito menor.
O eDonkey2000 tem filas de espera muito grande.

Questões legais?

Inicialmente criada para distribuir arquivos legalizados, como as distribuições de GNU/Linux, trailers de filmes de alta qualidade ou qualquer outro tipo de material de livre distribuição.
PORÉM…
O BitTorrent também é conhecido por ter na rede usuários partilhando músicas, filmes e programas ilegalmente, assim como acontece com as outras redes P2P.
A rede BitTorrent foi usada para distribuir cópias ilegais de alta qualidade do filme The Matrix Reloaded já nos dias seguintes após o filme ser lançado nos cinemas.
Outros casos famosos foram o do vazamento do código fonte do jogo Half-Life 2 e até uma parte do código fonte do Windows NT e do Windows 2000.
Há chuva de processos vindos de diversas autoridades defensoras dos direitos autorais, incluindo governos, atacou os principais sites de distribuição de torrents no mundo.
Apesar disto o protocolo se mostrou bastante eficiente em tirar a sobrecarga de sites que oferecem demos e videos legalizados para o público comum. Alguns desenvolvedores, publicadores e sites do mundo já aderiram ao protocolo ou a outros protocolos p2p como uma forma de reduzir os custos de manutenção de grandes servidores de arquivos.
Até o momento, o BitTorrent é o protocolo P2P mais popular adotado para usos legalizados.

Existem diferencas entre BIT TORRENT e outros protocolos de P2P?

Existem duas diferenças principais entre o BitTorrent e outros protocolos de partilhamento comumente conhecidos.
Primeiramente, o BitTorrent não oferece um sistema de busca interno, o usuário deve procurar os arquivos torrent que apontam para o arquivo que ele quer baixar por indicação de alguém ou procurando em sites que indexam torrents. E em segundo lugar, a rede não dá suporte ao usuário para distribuir um arquivo, ele deve rodar um tracker para tornar o seu torrent disponível para os outros por conta própria ou usar um tracker de terceiros para isso. Essa duas características tornam a rede BitTorrent um alvo improvável de processos judiciais, bem como os seus usuários. Porém, o mesmo não se pode dizer daqueles que rodam trackers ou sites indexadores de torrents para distribuição de programas comerciais, jogos, filmes completos, músicas, etc.
Sites que disponibilizam listas ( trackers) de arquivos ilegais de .torrent sao sempre perseguidos pelas autoridades.
O suprnova era um site famoso, e foi fechado.
O administrador de lá criou uma companhia e o programa de partilhamento Exeem, que diz descentralizar o BitTorrent eliminando a necessidade de trackers. Diferentemente do BitTorrent, o Exeem não tem código fonte aberto e é patenteado por uma empresa.
Já existe um sistema de entrega de conteudo apeliado de Broadcatching, que combina RSS e Bit Torrent. Faz com q a pessoa que assina o canal de RSS receba arquivos de torrent.
Em outras palavras, assim como você se cadastra num site para receber notícias por e-mail, você poderia se cadastrar num site para receber arquivos com o conteúdo desejado, como trailers de novos filmes, músicas, seriados, etc)

Algumas operadadoras de banda larga estão fazendo traffic shapper nas transferencias p2p para limitar a banda.

A NET Virtua, com suas novas conexões MEGA FLASH, esta fazendo traffic shapper. Ou seja, limitando conexões que estejam fazendo P2P
Versões novas dos clientes torrent, existe uma opção que permite criptografar o cabeçalho dos pacotes de TCP/IP para que o traffic shapper não consiga identificá-los.
Alguns provedores também estão monitorando as portas do programas p2p.
Neste caso, basta colocar uma porta aleatória (alguns clientes já fazem automaticamente).
Não só o Virtua, mas BrasilTelecom, Velox…
Existe um Yahoo groups [quero_meus_p2p] que trata deste assunto.
Wikipedia Torrent. O que é?
Guia como criar um Torrent
Tutorial completo Bit Torrent
Como desbloquear a Bit torrent, Azureus e eMule nas conexões Virtua Mega Flash

Categorias
geral internet

Ripple Pay, pagamento online P2P.

O pagamento online sem dinheiro, uma comunidade na base da confiança.

Geralmente os sistemas de pagamentos online são relacionados ao sistema de crédito tradicional, bancos e cartões de créditos.
Parecia impossível desnvincular a transaçnao online dos intermediários, como por exemplo, bancos e empresas de cartões de créditos, até que Ryan Fugger e Sylvain Poirier idealizaram e criaram a Ripple Pay.
Ripple Pay é um revolucionário sistema de pagamento online orientado não somente no sistema de crédito tradicional mas em sua comunidade e na confiança entre os usuários. Em poucas palavras, um sistema de pagamento peer-to-peer ( P2P).

Em que consiste a grande novidade do Ripple Pay

Parece apenas um detalhe pequeno, porém um sistema de pagamento que coloca fora os intermediários financeiros traz uma verdadeira revolução por um simples motivo: elimina o endividamento dos consumidores. No sistema tradicional ( por ex. cartão de crédito) cada pagamento corresponde a um endividamento. Todo o sistema especulativo e capitalista está baseado no endividamento dos consumidores.
Ripple Pay faz exatamente ao contrário: o pagamento elimina o débito e isto acontece graças a confiança entre os usuários ( comunidade)

Lily Rosen

Como funciona

Para explicar como funciona o sistema ripple faremos uma comparação que mostrará bem a idéia de “mecanismo baseado em uma comunidade e na confiança entre seus membros”.
Suponhamos que você tem um débito de 10 reais com a tua amiga Flávia e que você tenha ym livro que Flávia gostaria muito de ler.
Você pode propor a Flávia de dar-lhe o livro em troca da extinção do seu débito.

Um passo a frente

Obviamente este é um caso muito simples, mas podemos imaginar outra situação.
Adicionamos um outro amigo, Danilo e a situação ficará mais dinâmica.
Você tem um débito com Flávia de 10 reais.
Você possui um livro que Danilo deseja.
Neste caso, se Danilo estiver de acordo, e se é suficientemente amigo, você poderia dizer a Danilo: ” – Eu te dou o meu livro, e em troca você dará a Flávia os 10 reais que devo a ela.”

Se Danilo e Flávia aceitam, você eliminaria seu débito sem se endividar com a operadora de cartão de crédito. Tudo isto, graças a Danilo que tomou a responsabilidade de pagar a Flávia.
Ripple funciona deste modo, utilizando a comunidade ( Flávia, Danilo e você) e a confiança entre eles ( o fato dele se conhecerem entre si) para eliminar um intermediário financeiro no pagamento efetuado. Acima de tudo, elimina o endividamento do consumidor no qual está baseada toda a especulação financeira.
Mas , o que acontece se Flávia não tem confiança que Danilo pagará os 10 reais?
Aqui entra em jogo Ripple, que procurará um amigo comum entre eles, um amigo no qual Flávia tem confiança.

Ripple constrói uma rede de confiança entre milhões de usuários.

Inscrevendo-se no site da Ripple, cada usuário deverá reconhecer entre os outros inscritos, quais ele conhece e quais ele confia a ponto de assumir a responsabilidade do crédito ( ex. Danilo > Você).

Os amigos também fazem este reconhecimento e está criada uma rede de relações baseada na confiança.
No momento em que você deve efetuar um pagamento, o sistema ripple, através de algorítimos de pesquisas, buscará o caminho mais curto entre você e a pessoa a quem você deve pagar, utilizando claro, a rede de confiança de cada usuário.
Em poucas palavras, Ripple buscando entre conhecidos de conhecidos….encontrará um outro amigo para se colocado no lugar de Danilo, cuja pessoa Flávia tenha confiança.

A vantagem de Ripple Pay

Este sistema tem muitas vantagens, entre as quais a eliminação do endividamento.
Todo sistema capitalis está baseado na especulação feita sobre o endividamento do consumidor.
Quando você compra alguma coisa pela internet, ou até mesmo por em uma loja normal, e paga com o cartão de crédito, você na verdade, não pagou, mas simplesmente se endividou com o teu banco ou operadora de cartão de crédito. Funciona da mesma maneira como fazer um “financiamento” para casa própria, ou entao, conseguir crédito para consumir bens duráveis como carros, geladeiras e TVs de plasma. Caso você pague no vencimento da fatura , tudo bem! Caso não pague, dá-lhe juros.
Veja bem o exemplo das Casas Bahia cujas vendas brutas cresceram 28% em 2005, alcançando R$ 11,5 bilhões, e tendo lucro foi de R$ 201 milhões. Este lucro vem alto assim pois eles atuam como financeira, cobrando juros sobre juros na compra de uma geladeira.
Diariamente todos nós somos bombardeados pela mídia com “ofertas” e “crédito fácil”.
O estímulo ao consumo (com crédito fácil e parcelas a perder de vista) é utlizado como desculpa para aquecer a economia do país, criar mais empregos e melhores condições de vida.
Na realidade, isto tudo serve somente para alimentar o caixa dos intemediários financeiros que usam o nosso dinheiros para especular, e fazer mais dinheiro.
Tudo bem que nossa economia é capitalista e não se pode mudar tudo em um único dia, porém as coisas poderiam ser estruturadas de um modo mais ético. A maioria dos consumidores não percebem o quanto de juros e taxas pagam para as financeiras, eles somente pensam se podem ou não pagarem a prestação de determinado valor.

Ripple pay loucura?

Não , não loucura. Com certeza, é revolucinário, ambicioso, e acima de tudo algo para ser testado e experimentado. Deve também ser considerado muito sério porque pode constituir o primeiro passo avante contra o conceito abse do consumismo desenfreado: o endividademento do consumidor.
Se você gostou desta idéia, sinta-se convidado a inscrever-se ao sistema da Ripple Pay e alimentar este tipo de iniciativa pioneira. O sistema somente pede um email válido e é bem simples. Um vez que isto não muda nada em nossas vidas, provamos! Nunca se sabe….

Categorias
banda larga

Limitação de P2P, BitTorrent e eMule, no VIRTUA MEGA FLASH

Os internautas preparam protesto contra o VIRTUA MEGA FLASH

Os internautas preparam protesto contra o VIRTUA MEGA FLASH, a conexão banda larga da NET tv a cabo. Em breve, os internautas que se sentem enganados pela companhia irão protocolar reclamações à ANATEL, e até uma ação conjunta, no Tribunal Especial de Pequenas Causas, está sendo cogitada. Um protesto virtual também está marcado para fevereiro. A data de tal evento está sendo mantida em segredo para que a empresa seja surpreendida por tais ações.
Dan Colcer
Dan Colcer

De acordo com muito usuários de P2P, o VIRTUA está limitando a velocidade de transferência de arquivos para programas P2P como BitTorrent,BitComet, Azureues e eMule. A velocidade de conexão nestes programas não passa de 20KB/ para download e 10Kb/s para upload.

Muitos usuários, ao ligarem para a NET e reclamarem da limitação de banda são informados que alimitação consta no CONTRATO, cláusula 08.08.
Parece que a limitação não é somente para P2P mais também para outros vários Servidores FTP, SMTP,POP3.

Os únicos planos que não apresentam bloqueios, são os planos empresariais.
Os usuários alegam que ao contratar o serviço não foram informados a respeito destas limitações de upload e downaload em programas P2P.

Outros usuários também reclamam que ao constatarem as limitações dos VIRTUA MEGA FLASH, requisitaram o retorno ao plano anterior, VIRTUA 300 e VIRTUA 600, e foram informados que estes planos não existem mais, e que eles não podem retornar ao plano que assinavam anteriormente.

Segundo a cláusula 08.08:

“O NOVO VÍRTUA, nas modalidades RESIDENCIAL e CONDOMÍNIO, não permite a disponibilização do(s) terminal(is) de computador a ele conectado(s) como servidor(es) de dados de qualquer espécie, inclusive: servidores Web, FTP, SMTP, POP3, redes virtuais privadas e quaisquer conexões entrantes que caracterizem ofertas de serviços pelo ASSINANTE, sendo tais disponibilizações exclusivas da modalidade EMPRESA.”

Como a própria cláusula diz, isso só é válido em conexões entrantes que caracterizam ofertas de serviços pelos assinantes.
O uso de P2P não fere essa cláusula.
A discussão, muito acalorada em Fóruns de Usuários presentes Internet, sobre o que pode ser considerado oferta de serviço pelo usuários do VIRTUA MEGA FLASH é o assunto da vez!